Home ADCAP na ImprensaADCAP NA IMPRENSA CT/ADCAP Brasília- 32/2010 Brasília/DF, 19 de maio de 2010

CT/ADCAP Brasília- 32/2010 Brasília/DF, 19 de maio de 2010

19 de maio de 2010
CT/ADCAP Brasília- 32/2010 Brasília/DF, 19 de maio de 2010

CT/ADCAP Brasília- 32/2010                           Brasília/DF, 19 de maio de 2010

Ilmo Senhor,
Pedro Magalhães Bifano

Diretor de Gestão de Pessoas – ECT
SBN – Edifício Sede dos Correios – 15º Andar
70002-900 Brasília – DF


Assunto: Pesquisa Salarial – Defasagem
O Núcleo Regional da ADACP de Brasília tomou conhecimento de uma pesquisa salarial baseada em editais de concursos públicos da Caixa Econômica Federal, Petrobras, Serpro, Embrapa e INCRA, que é comparado ao edital dos Correios da Diretoria Regional da Bahia (documento em anexo).
Conforme se pode observar da leitura desse material, no qual estão inclusas as referências de salários iniciais para diferentes cargos de nível superior de diferentes órgãos, os pisos atualmente praticados pelos dos Correios encontram-se defasados em relação à média para todos os cargos, caracterizando discrepância que certamente não atrai universitários recém formados ou com experiência no nível Junior. Esta situação obviamente penaliza a própria Empresa, uma vez que mesmo os profissionais da Casa com melhor qualificação tendem a optar por seguir carreiras em outras instituições em detrimento dos Correios, desfalcando as áreas internas e provocando perdas de conhecimentos e experiências relevantes.
A perdurar esta situação pode ser gerado um ciclo interno de empobrecimento técnico, que coloca em risco a qualidade dos quadros de profissionais de nível superior da Empresa, com significantes reflexos no futuro da organização. Empregados novatos insatisfeitos com os salários continuam fazendo concursos para outras instituições, encarando o emprego na ECT com passageiro.
Recentemente surgiram rumores, que confirmam a visão da diretoria da Empresa dessa grave situação, de que estaria pronta uma proposta de atualização da grade de salários de técnicos de nível superior em 30% como forma de frear o risco de evasão de pessoal qualificado e de atrair melhores profissionais para seus quadros. Contudo esquecendo-se dos quadros de profissionais de nível médio e técnico, fato que somos radicalmente contrários. Apesar de haver informações de que a referida proposta estava preparada e devidamente embasada, pronta para ser apreciada e aprovada em REDIR, infelizmente ficamos sabendo que houve um recuo da Empresa e a proposta foi abortada, fato que frustrou as nossas categorias profissionais, trazendo desalento e desmotivação a todos.
Ao mesmo tempo ouve-se falar de privilégios concedidos à categoria de advogados como forma de realinhamento dos salários aos de mercado. Em se confirmando essa decisão, fica caracterizado um tratamento diferenciado e injusto com as demais categorias e a necessidade urgente de se discutir formas transparentes de revisão de cargos e salários e de alinhamento dos diferenciais de mercado considerados para remunerar as diferentes profissões, todas importantes para os resultados que os Correios têm alcançado ao longo dos anos.
Em face dessas considerações, pedimos atender ao pleito salarial e tecer considerações acerca das notícias citadas.

Atenciosamente,

 

0 comente
0

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário