Paulo Paim divulga denúncia de que os Correios estariam sendo sucateados para forçar sua privatização

“Quero, de público, empenhar minha solidariedade para com os servidores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e dizer que sou totalmente contrário à sua privatização”. O senador Paulo Paim (PT-RS) externou essa posição ao comunicar que recebeu correspondência do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Comunicações Postais de Santa Maria e Região, no Rio Grande do Sul, denunciando que a empresa está sendo sucateada para forçar sua privatização.
O sindicato informou que os servidores dos Correios lotados em todos os estados brasileiros estão apreensivos e alertou que membros da própria ECT pretendem abrir o capital da empresa para a iniciativa privada através de uma medida provisória encaminhada pelo Ministério das Comunicações e que está senado analisada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A MP teria como objetivo modernizar os Correios.
Paulo Paim destacou que a má qualidade dos serviços atualmente prestados pelos Correios tem sido tema de debates dentro do Congresso Nacional. Ele acrescentou que em audiência pública realizada pela Comissão Nacional Contra a Quebra do Monopólio Postal o presidente da ECT, Carlos Henrique Custodio, teria se mostrado favorável à transformação dos Correios em sociedade anônima.
– A Empresa de Correios e Telégrafos sempre prestou excelentes serviços à sociedade brasileira e precisamos encontrar meios de resolver as demandas apresentadas pelos ecetisas. Sou totalmente a favor de que se criem condições para que a qualidade dos serviços seja priorizada, fazendo-se aquilo que for necessário para tanto e que não passe, nem de longe, pela privatização – afirmou Paulo Paim.
O senador pelo Rio Grande do Sul também cumprimentou o Supremo Tribunal Federal pela decisão tomada na quarta-feira da semana passada (16) na conclusão do julgamento da ação direta de inconstitucionalidade nº 3096. O STF decidiu que os autores de crimes contra idosos não têm direito a benefícios como conciliação ou transação penal.
Em aparte, o senador Mário Couto (PSDB-PA) lembrou da necessidade de os deputados e senadores se mobilizarem para derrubarem o veto que o presidente Lula apresentou ao fim do fator previdenciário. Ele comunicou aos aposentados brasileiros que continuará, ao lado de Paulo Paim, defendendo os interesses da categoria.
Da Redação / Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *